Scroll to top

Novos comportamentos de consumo estão surgindo


Nove Digital - 05/04/2021 - 0 comments

5 minutos de leitura

Novos comportamentos de consumo têm sido criados e desenvolvidos no mercado atual e a Nove Digital fez uma análise sobre esse novo desenvolvimento. Dá uma olhada!

mudanças-comportamento-de-consumo

Se até as tradicionais idas ao supermercado ganharam outra cara, imagina a mudança no comportamento de consumo como um todo?

Com base em uma das pesquisas do Google, analisamos importantes mudanças em novos comportamentos de consumo que surgiram entre 2020 e 2021.

E levando em consideração que cada geração tem seu próprio perfil de consumo, nos últimos meses, percebemos dificuldades de adaptação.

Como o caso dos Baby Boomers! Agora, os nascidos entre 1950 e 1960 estão aprendendo a fazer compras e pagar online.

Entenda a evolução do comportamento de consumo

Tudo começou em 2013, quando o percentual de brasileiros que faziam compras online era 23%, segundo o Portal da Indústria.

Mas, este número aumentou para 54% quando consideramos as pessoas costumam acessar a internet pelo menos uma vez por mês. 

Então, para entender melhor cada perfil de consumo, separamos as porcentagens de pessoas que preferem comprar online, por geração, vejam só:

  • 54% da geração Z, com idades entre 16 e 24 anos;
  • 56% da geração Y, que têm entre 25 e 34 anos;
  • 48% da geração X, com idade entre 35 e 44 anos.

E sabe quais foram os produtos mais citados por essa galera, lá em 2013? Eletrônicos, calçados, bolsas, acessórios e roupas. Produtos não essenciais! Interessante, não?

Mas é claro que outros serviços também entraram nessas porcentagens! Como os pedidos de refeições, filmes, músicas e o transporte por aplicativos.

Com isso, vemos que o tempo contemporâneo começa a não ser mais a nomenclatura correta para o que estamos vivendo, porque surge o ‘novo normal’!

O que acontece agora?

E para entender sobre o rumo dos novos comportamentos de consumo, daqui para frente, te convidamos a analisar a pesquisa da Social Miner sobre o cenário pós covid-19.

Quando mostrou que 62,7% dos entrevistados fazem compras online e presencial. Mas, 10,9% deles estão decididos a consumir somente online!

Perceba abaixo como as gerações pretendem comprar daqui para frente:

  • 45,4% optam por cursos e estudos remoto;
  • 46,6% estão divididos entre estudar online e offline;
  • 32,7% optam por compra online de eletrônicos e eletrodomésticos;
  • 19,6% preferem pedir comida online;
  • 68,4% gostam de pedir comida online e offline.

A partir disso, é possível entender que muitas pessoas vão optar pela compra totalmente online. 

E para explicar esses novos comportamentos de consumo, para 72% das pessoas a experiência com serviços e-commerce foi positiva.

Com isso, vemos que o feedback levou o consumidor para um novo comportamento porque relacionamento é tudo!

Entendendo o “novo normal”

E isso de vivermos o “novo normal” fez com que houvesse a mudança de comportamento de consumo como um todo, independente da idade!

Com isso, para chegar a saber como as gerações mudaram seu perfil de consumo, devemos trazer à memória como essas pessoas consumiam, antes. Então perceba que:

Geração baby boomer

A geração que nasceu entre os anos 1950 e 1960, tem características fortes porque são revolucionários; céticos quanto à autoridade; independentes e transformadores.

Geração X

E os filhos dos Baby boomers são considerados maduros porque têm individualidade, buscam por qualidade de vida e têm conhecimento dos seus direitos.

Geração Y

É a geração que está sempre conectada! Porque são pessoas de fácil adaptação, suas principais características são: preferem informação imediata e estão em todas as redes sociais. 

Geração Z e W

Podemos dizer que são os filhos da tecnologia! Eles não precisam se adaptar ao digital porque já sabem como funciona.

 

E então? Ficou mais fácil entender como essa galera mudou tanto de comportamento com a chegada da Pandemia?

Podemos dizer que as gerações Y, Z e W não tiveram mudanças significativas. Mas, as primeiras gerações passaram pelo processo de adaptação forçado.

Vamos a um exemplo simples de como isso aconteceu, ok?

Com a chegada do lockdown, as casas Lotéricas, famosas por ter filas imensas, se tornaram um perigo! 

E mesmo com a possibilidade de fazer online, eles insistem em ir até esses locais. Mas, para diminuir o contágio da doença, novas adaptações aconteceram!

Então, essas pessoas passaram a ter uma mudança do comportamento de consumo. A necessidade fez com que o perfil de compra fosse alterado mesmo que parcialmente!

E qual o impacto dessa mudança para as empresas?

Quem ainda não está no digital tem sério problemas! Porque, a empresa perde um nicho que corresponde a 10%, segundo a agência Social Miner.

E esse número pode ser ainda maior, porque, mesmo com pessoas optando também pela compra presencial, elas procuram por referências nas redes sociais.

Por isso, empresas precisam, imediatamente, pensar mais em presença digital!

Para a agência McKinsey, existem três pontos que devem ser levados em consideração, se empresas não quiserem perder vendas. São eles:

  • Empresas devem garantir medidas apropriadas de resposta à crise, porque precisam dar continuidade às vendas;
  • Gerenciar a crise, porque precisam produzir uma retomada mais saudável e rentável;
  • E ter os olhos atentos ao futuro, porque precisam definir como a empresa deve desenhar estratégias para se reinventar.

E então? Como a sua empresa está se saindo?

Related posts